Treinamento de Equidade

 
No Treinamento de Equidade / Retidão da Troá, focamos em treinar o cavalo e resolver seus problemas, muitas vezes advindos de sua assimetria natural, outras devido a traumas, domas ineficientes, medos entre outros de forma a ter um cavalo equilibrado e saudável.

Pois é, os cavalos são seres que sentem dor, medo, ansiedade, frustações e que tem dificuldades, assim como nós humanos.

Muitas pessoas tem nos dito que acham que nosso treinamento de retidão é exatamente igual ao de outros treinadores.

Bom, sabem, na verdade não é. Retidão  é uma das habilidades que temos que treinar para conseguir competir com nossos cavalos, seja em adestramento clássico ou qualquer outra modalidade equestre. Portanto, todos os cavalos treinados e todos os treinadores realizam um Treinamento de Retidão que não é necessariamente o mesmo para todos. Afinal, em todas as matérias da ciência, existem vários caminhos que chegam ao mesmo lugar, e com equitação, hipismo ou adestramento é exatamente a mesma coisa.

Um outro diferencial é que não nos prendemos a um único tipo de embocadura para todos os cavalos. Acreditamos que cada cavalo, por ser único, possui a embocadura que melhor lhe serve, assim como nós escolhemos a roupa ou sapato mais confortável. Lógico que sempre seguimos as embocaduras permitidas pelo Regulamenta da FEI (Federação Equestre Internacional), e consequentemente, CBH (Confederação Brasileira de Hipismo) para a prática da modalidade olímpica: Adestramento Clássico. Além disso, podemos usar em determinados momentos, para determinados cavalos o Cavesson, mas ele não é um instrumento essencial ao nosso trabalho.

Cada cavalo é um ser único o que nos leva a ter uma equitação única a cada um. Lógico que um trote é sempre um trote, mas para ter “Aquele Trote” é necessário se conectar e tocar seu cavalo Daquele jeito que só ele entende. Para conseguir fazer isso precisamos entender a mente do cavalo e descobrir como chegar Naquele jeito, se é que vocês me entendem....

Todos os cavalos tem um grande potencial, mas todos precisam descobrir para que esportes este potencial deve ser encaminhado e devem ser treinados para tal. O treinamento não é dado em 1 ou 2 meses, mas sim para o resto da vida deles. Por isso a fase de base do treinamento é muito especial e deve ser feita sempre por pessoas qualificadas e experientes.

Imagina se você arruma um emprego para o resto da sua vida que você não gosta. Você irá cumprir suas obrigações de forma feliz e contínua, ou ao longo do tempo isso se tornará um fardo?

Essa é uma das chaves do treinamento de equidade / retidão. Os cavalos são treinados de forma que gostem de seus trabalhos e esportes, que se sintam felizes e consequentemente deem o melhor de si para seus cavaleiros.

Para alcançar este objetivo nós treinamos os cavalos em 5 pilares: Trabalho no Chão, na Guia, a Mão, Montado e em Liberdade e o cavaleiro em mais 1 pilar: O Treino do Ginete. Portanto o Treinamento de Equidade possui 6 pilares de desenvolvimento:

 

1º Pilar: Treino do Ginete

Cada cavalo é o espelho de seu cavaleiro, o que significa que se o cavaleiro não está devidamente equilibrado, seu cavalo também não estará, apesar de desenvolver todos os pilares descritos acima. Então para conseguir que o cavalo permaneça equilibrado é extremamente importante que o seu condutor (cavaleiro ou amazonas ou ginete) esteja também equilibrado. Por isso que desenvolvemos um 1º pilar que é só para humanos chamado: Treino do Ginete. Neste pilar a pessoa que irá montar desenvolverá equilíbrio, coordenação motora, flexibilidade, agilidade e o correto condicionamento físico para poder desfrutar de momentos mágicos com seu cavalo.

Este Treino do Ginete você só encontra aqui na Troá, afinal foi desenvolvido e registrado por nosso profissionais.

Para saber mais acesse: http://troa.webnode.com/servi%C3%A7os/treino-do-ginete/

 

 

2º e 4º Pilar: Trabalho de Chão e Trabalho a Mão

No trabalho no chão e no trabalho a mão, o cavalo aprende a contrair e descontrair músculos de forma a realizar os exercícios  pedidos sempre equilibrados, pisando sobre o Centro de Massa que deve ser abaixo do sela ou até um pouco mais para atrás, conforme mostrado na figura abaixo:

Estas duas ferramentas são fundamentais, pois fornecem uma quantidade imensa de informações ao treinador e ao cavalo. Através do uso adequado delas, somo capazes de decidir como proceder com o treinamento de cada cavalo. Desenvolvemos nestes pilares: flexibilidade, fluência, regularidade, descontração, impulsão, cadencia, ritmo, retidão, reunião e equilíbrio.  Fora isso nestes 2 pilares criamos uma conexão com nosso cavalo, através de ajudas mentais, isso quer dizer que a gente pensa e o cavalo executa, de forma harmônica, sem ter que fazer força, ruídos, etc. Trabalhamos os cavalo em suas três andaduras: Passo, Trote e Galope. Executamos exercícios com os cavalos chamados de: Círculos, Em frente, Espádua a Dentro, Garupa a Dentro (Trver), Renver, Apoio, Piruetas, Pìaffe. Passage, Levade, Mudanças de Pé ao Galope, entre outras.

 

3º Pilar: Trabalho de Guia

No trabalho a guia, o cavalo consegue criar e abrir uma comunicação direta com seu condutor, além de ser um ótimo exercício aeróbico que resulta em performance e condicionamento físico. Além de retidão (sim há retidão no trabalho a guia, em círculo), desenvolvemos flexibilidade, fluência, regularidade, descontração, retidão, impulsão, ritmo, equilíbrio e cadencia.  Aqui é que as ajudas mentais da linha de Dominique Barbier começam a aparecer.

 

5º Pilar: Em Liberdade

Após estes 4 pilares em execução, desenvolvemos nos cavalos e em seus proprietários que montam, um 5º pilar que é o Trabalho em Liberdade. Aqui é que provamos se o cavalo está feliz e conectado com seu cavaleiro. Todos os exercícios feitos nos 4 pilares anteriores, inclusive montado, devem ser efetuados com o cavalo em Liberdade, sem o uso de rédeas, embocaduras, selas, guias, cabrestos, etc . Esse pilar é o mais trabalhoso, mas seus resultados são essenciais ao esenvolvimento do conjunto cavalo / cavaleiro.

 

 

 

6º Pilar: Montando o Cavalo

 

No trabalho montado temos o resultado de todos os outros 3 pilares. Buscamos sempre a leveza que, sim vem primeiramente de um estado mental pré disposto a se conectar e a dançar com seu cavaleiro o ritmo que o mesmo solicita. Esta leveza vem sim do uso dos posteriores pisando sobre o centro de massa e da conexão do cavalo e seu cavaleiro. 

 

 

Isso significa que no Treinamento de Equidade / Retidão desenvolvemos o corpo e a mente de cavalos e cavaleiros simetricamente, consistindo em uma série de exercícios, para que ambos possam aprender a se alongar, tencionar e relaxar seus músculos nas horas certas, de forma correta, desenvolvendo o equilíbrio de ambos de forma a ficar devidamente dividido em seus membros (nos cavalos sobre as 4 patas e nos homens sobre as 2 pernas).

Neste treinamento seguimos a escala de treinamento e a escada de desenvolvimento, com 8 chaves, ilustradas abaixo e ainda desenvolvemos uma leveza única ao montar, usando ajudas mentais e físicas.

Portanto no Treinamento de Equidade / Retidão temos as seguintes vantagens para o cavalo:

·         O cavalo passa a ter um personal trainer (que é seu treinador ou ginete ou cavaleiro) e com isso passa a realizar sequencias lógicas de exercícios que o proporcionam uma melhora da saúde, forma física, melhora da coordenação motora, fortalecimento e flexibilidade de musculatura.

·         Transforma seu cavalo difícil em um cavalo equilibrado, manso e fácil de ser montado.

·         O número de problemas na equitação diminui muito devido ao cavalo já saber o que será pedido e como deve fazer, o que resulta em uma equitação com equilíbrio e leveza. Ao mesmo tempo permite que o cavaleiro saiba como resolver seus problemas com equitação e o por que estes problemas estão acontecendo.

·         Previne doenças nos cavalos como: lesões e problemas de coluna.

·         Permite desenvolver ao máximo a carreira de seu cavalo, levando-o até o nível mais alto que ele é capaz de alcançar.

·         Melhora o relacionamento entre cavalo e cavaleiro, além de melhorar espiritualmente e mentalmente o cavalo, deixando-o mais auto confiante e mais seguro de si, diminuindo também o número de vezes em que ele se assusta, além de se tornar mais carinhoso e fiel ao seu treinador, ter menos stress e resistência ao treinamento.

Já o cavaleiro além de interagir e se conectar cada dia mais com seu cavalo, também usufrui das seguintes vantagens:

·         Equilíbrio e resistência física;

·         Melhor Alinhamento e uma postura mais correta;

·         Diminui o risco de lesões nas costas e pernas, estirpes e rupturas musculares e articulares;

·         Reduz a fadiga e stress;

·         Ajudas mais eficazes, sutis e precisas na sela;

·         Mais energia, autoconfiança e foco;

·         Melhor flexibilidade;

·        Melhor consciência corporal e controle neuromuscular para responder melhor à demanda súbita e ajudas independentes.

Portanto com o Treinamento de Equidade / Retidão da Troá nós ensinamos e treinamos cavalos, pedindo sem agressão, amando-os sem condição, sublimando-os através de dividir e dar. Esse treinamento é a base para a evolução de qualquer esporte equestre seja: enduro, cce, salto, atrelagem, passeio ou (e principalmente) adestramento clássico. Nosso objetivo é treinar pessoas e cavalos para serem sempre o melhor naquilo que desejam e sonham.